All posts by admin

Cerveja Puro Malte

O que é uma Cerveja Puro Malte:

Quem hoje em dia não gosta de tomar aquela “gelada”, seja em finais de semana com a família e com os amigos  ou então depois de um longo dia ou semana de trabalho? Quer ver então se é uma Cerveja Puro Malte. Muitas pessoas já ouviram essas palavras, mas poucos sabem dizer o que é. Hoje viemos matar as dúvidas de quem está por fora do assunto. No final do nosso artigo você poderá ver algumas cervejas puro malte e decidir qual é de sua preferência.

      Cervejas puro malte são aquelas que possuem só quatro ingredientes: água, lúpulo,  fermento e por último o malte que serve como fonte de açúcar qualidade da cerveja puro malte está ligada a dois fatores, o industrial e a Lei Alemã de Pureza da Cerveja. No Brasil as indústrias podem por até 45% de cereais como milho, arroz e trigo em suas cervejas deixando-as mais leves, e com os custos de produção em larga escala mais baratos.

    Para entender um pouco mais sobre as cervejas puro malte, será necessário voltarmos no tempo, mas precisamente no ano de 1516, na Alemanha onde os mestres cervejeiros se depararam com essa palavra: Reinheisgebot, todos tem seu  jeito de falar, mas o significado é o mesmo, são os ingredientes da cervejas puro malte :agua, lúpulo, malte  e fermento que foi acrescentado tempos depois por não ser conhecido nessa época. Sendo um dos tratados Europeu mais antigos, preservou a cerveja alemã como sinônimo de Cerveja Puro Malte.

     Outro fator é que Reinheitsgebot não foi criada só para preservar a cerveja, mas sim devido a preocupação de que muito trigo estava sendo usado para a produção da bebida, deixando o pão que era base de alimentação muito mais caro. Pensar em pilsen, helles, schwarzbiers e weizens é pensar em cervejas puro malte, pois são fabricadas de acordo com a Lei Alemã.

   Puro malte  e Lei de Pureza Alemã são sinônimos que buscam pela tradição, mas quando se trata de qualidade o céu é o limite para os cervejeiros, cada qual decide o caminho por onde trilhar, seguindo ou não a regra dos quatro ingredientes.

O malte e seus benefícios

  O malte é produzido a partir dos grãos da cevada, sendo eles umedecidos e colocados para germinar. Depois que seus brotos nascem, são secos e torrados, deixando o amido melhor para fabricar a cerveja, sendo assim, o malte passa por um processo de malteação.

    Além de ser rico em vitaminas e minerais, o malte ajuda e traz muitos benefícios à saúde o que deixa a cerveja puro malte, bem mais saudável e boa para tomar. Entre todos os benefícios do malte, o principal fato dele, é o apoio que ele dá ajudando a regular a pressão arterial , por ser rico em sódio e potássio, que relaxam os vasos sanguíneos. O potássio que tem  no malte auxilia e ajuda a prevenir a osteoporose ,fortalecendo os ossos e os dentes .Por conter magnésio em sua fórmula, o malte mantém a saúde nos músculos e ajuda na prevenção de diabetes. Sendo fonte de vitaminas do complexo B, o malte deixa melhor o funcionamento do sistema nervoso, além de ser rico em ácido fólico, o que faz com que previna a anemia. Sendo ele fundamental para deixar sua cerveja puro malte mais saudável desde que seja consumida com moderação.

A cerveja é mesmo saudável?

Essa é uma pergunta que traz muitos questionamentos, pois se for ingerida de uma maneira errada, ou seja em excesso, pode trazer muitos danos ao corpo e contribui para o crescimento daquela “barriguinha”. Mas por outro lado a cerveja, vinho e outras bebidas, trazem também benefícios para quem está ingerindo.

  A cerveja, além de ser uma bebida natural, e com poucas calorias, não contêm gordura e tem uma grande quantidade de carboidratos ,vitaminas e proteínas. Sendo assim, está cada vez mais claro que o consumo da cerveja traz  muitos benefícios para a nossa saúde.

A Cerveja Pura Malte Composta

1 – Água: O maior componente da cerveja, com alto poder de refrescância, hidratação para o nosso corpo e fonte de vida;

2 – Malte: Ele é o grande responsável pelos carboidratos, minerais e ácidos orgânicos assim como o ácido fólico e o grande responsável pela vitamina da cerveja;

3 – Lúpulo: Traz aquele amargor, que é um belo estimulante do apetite ,além de ser rico em polifenóis;

4 – Fermento: Conhecido como, “bichinhos” mágicos, são os responsáveis pela transformação da cevada em cerveja, e os principais responsáveis pela produção do álcool bem como das vitaminas.

A cerveja feita a partir desses quatro ingredientes é considerada a nossa boa e refrescante Cerveja Puro Malte.

A Organização Mundial da Saúde no ano de 1999, considera que de 10 a 30g de álcool por dia, ou seja, para um consumo seguro da bebida dois copos com 300 ml, seria necessário para trazer benefícios à saúde. Ela é muito boa para o Sistema Circulatório (prevenindo infartos ,AVC, controle da pressão etc.), neurológico (o próprio AVC, síndromes demenciais, sem falar na sociabilidade que a cerveja nos traz), endocrinológico (diabetes), entre outros.

A Valorização de Cervejas que não são Puro Malte

Quando se fala em alta qualidade, tudo muda de figura, se para as cervejas ser puro malte  é um ótimo indicativo, quando pensamos em bebidas com alto padrão, isso deixa de ser verdade. Pois quando o objetivo é a qualidade, preço baixo e leveza não se leva em conta, porque qualquer ingrediente não convencional está lá por um bom motivo.

   Nas cervejas belgas usa-se frutas, especiarias e açúcar aos montes, e essa é a tradição deles, não sendo igual à do alemão que segue os quatro ingredientes básicos. Na Inglaterra, é muito comum usarem açúcar como fonte de carboidratos, deixando sua cerveja mais seca.

o que é cerveja puro malte

A cerveja existe há milhares de anos, mas o lúpulo só começou a ser usado com frequência, a um pouco mais de mil anos. Na época se usava mel e diversas ervas que eram muito comuns em cervejas mais primitivas, bem como outros cereais. Hoje em dia as cervejarias italianas e norte-americanas, não se prendem ao método alemão, pois dão mais espaços para a sua imaginação.

   Há cervejas com mosto de vinho, café, chocolate  e até mesmo bacon, ingredientes que quando usados com precisão podem criar cervejas únicas e deliciosas, assim como as puro malte, também agradam os paladares de muitas pessoas e críticos exigentes.

As melhores cervejas puro malte para tomar no verão

   Quando pensamos em calor e verão, logo imaginamos aquela cerveja gelada e refrescante. Bastante gente fala que para matar a sede, precisa ser aquela cerveja de um jeito bem brasileiro. Tem pessoas que acham a cerveja de milho ideal para o calor do nosso país, porque não pesa tanto no estômago e nem no paladar pois não é amarga.

   Mas está  redondamente enganado, quem pensa que cervejas puro malte, não são boas para dias ensolarados. Hoje em dia, há um monte de cervejas que não contém milho ou outros cereais não maltados, que refrescam muito, de quebra com um sabor bem agradável.

Veja a lista que elaboramos, e escolha qual a cerveja puro malte que mais combina com o seu paladar.

Bohemia Puro Malte:

Uma das primeiras cervejas do Brasil, é produzida com o malte 100% importado, e seu lúpulo é Saaz vindo da República Tcheca. É uma fórmula que seu mestre cervejeiro mantém para essa cerveja nunca perder seu sabor de lançamento. Deixando assim seus velhos e novos consumidores muito satisfeitos com seu sabor marcante.

Serra Malte:

Foi criada em 1957,no Rio Grande do Sul, considerada uma das cervejas mais tradicionais do país. Ela contém mais malte que as outras, além de possuir um corpo maior, mas mantém a refrescância e a carbonatação. Ideal para um dia bem ensolarado de verão.

Skol Hops:

Lançada muito recentemente, para introduzir o sabor e aroma do lúpulo, para os consumidores acostumados com grandes rótulos comerciais. Diferente da Skol, que tem cereais não maltados, ela é puro malte e com blend de lúpulos, para uma bebida ainda mais leve, mas com um amargor mais pronunciado, deixando aquele frescor incomparável.

Eisenbahn Pilsen:

É a mais conhecida dos rótulos da marca e também a mais vendida no Brasil.Com coloração dourada, tem o amargor do lúpulo e o doce do malte equilibrados, muito característico das cervejas puro malte no estilo.

Skol Puro Malte:

Feita com 100% de cevada, levou 5 anos para ser desenvolvida, com uma parceria entre brasileiros e belgas. E a diferença da Skol Hops é que a Skol Puro Malte não leva os quatro  tipos de lúpulo, oferecendo uma cerveja com sabor mais maltado e sem notas cítricas.

Devassa Puro Malte :

Produzida de acordo com a Lei alemã de pureza, apenas com 4 ingredientes: água, lúpulo, malte e levedura. Porém é mais adaptada para o clima brasileiro, muito refrescante, saborosa e equilibrada.

Brahma Extra Lager:

Com um corpo moderado e uma leve acidez, ela é de baixa fermentação, com aparência clara, dourada, límpida e brilhante. Seu aroma é maltado e com um suave herbal e notas levemente esterificadas, ou seja, onde predomina o éster. A combinação contrasta com o adocicado do puro malte e com o leve amargor do lúpulo, cerveja ideal para beber aproveitando uma praia.

Heineken:

É uma das mais famosas “geladas” do mundo e um exemplo no quesito puro malte. Seu destaque é sua garrafa verde e sua fórmula simples com: puro malte, lúpulo, água cristalina e fermento. O resultado é um ótimo sabor, leveza, e refrescância.Ideal para tomar enquanto assiste a um bom jogo de futebol.

Estrela Galicia Pilsen:

É uma cerveja Premium 100% malte, que utiliza  variedades de lúpulos Nugget e Perle Hallertau, mantendo um ótimo sabor de amargor franco e retro gosto, muito refrescante e leve, fácil de beber.

Cerveja 1500:

Com baixa fermentação, estilo Golden Lager. Tem 100% de malte de cevada, com uma cor dourada e uma espuma densa e cremosa realçam ainda mais se gosto. Além de conter aromas frutados e de caramelo, com acidez média e persistente.

Conclusão:

   Hoje vimos que as cervejas puro malte, vem sendo muito apreciadas no mundo inteiro, por causa de seu sabor marcante que vem de gerações em gerações. Desde muito tempo mais precisamente em 1516,quando um dos mais velhos tratados europeu foi feito, a famosa Lei de Pureza Alemã, que dizia que a cerveja tinha que ser feita apenas com quatro  ingredientes: a água, o lúpulo, o malte e o fermento que foi acrescentado tempos depois a na fórmula.

  Também aprendemos que a cerveja no Brasil pode ser feita com até 45% de cereais, sendo assim não se enquadrando nos quesitos da cerveja puro malte. Negócio ótimo para as indústrias que têm produção em larga escala, pois os custos ficam bem menores.

   Para apreciadores da cerveja puro malte, a melhor notícia é que ela faz muito bem à saúde. Ela traz  muitos benefícios para o corpo: além de hidratação e ajuda também a regular a pressão arterial, por ser rica em sódio e potássio que também auxilia na prevenção da osteoporose e fortalecendo os dentes.

Na cerveja puro malte encontramos o grupo de vitaminas B, A, D e E, pois além de ajudar a manter a saúde dos músculos, também previne diabetes .Graças às vitaminas do complexo B, o malte  melhora o funcionamento do sistema nervoso. Tornando a cerveja uma bebida saudável, desde que consumida com moderação.

   Também aprendemos que há diversos sabores de cerveja, pois em alguns lugares do mundo não se segue a regra dos alemães. Na Bélgica são colocadas frutas, especiarias e açúcar aos montes pois é a tradição deles inovar e criar novos sabores marcantes de cerveja. O mesmo acontece na Inglaterra e isso não quer dizer que essas cervejas sejam ruins.

   Por fim deixamos o melhor, elaboramos um top 10 das melhores cervejas puro malte para você tomar no verão, nosso amigo leitor. Então leia com atenção e decida qual delas refresca mais o seu verão. E lembre-se que o melhor de tomar uma cerveja puro malte, não é a bebida e sim a sua companhia. Um brinde!

O que é Cerveja Escura

O sabor ganhou uma nova cor. A Cervejaria Cintra lançou em maio um produto que pretende movimentar o mercado de cervejas: A Cerveja Escura Cintra. Mais encorpada e aromática que a linha Pilsen e com maior teor alcoólico (5,3%), a Cerveja Escura Cintra tem como principal diferencial o fato de ser fabricada com puro extrato de malte torrado. Mesmo com seus ingredientes especiais, a nova cerveja não é sazonal e poderá ser encontrada nos pontos-de-vendas durante o ano inteiro.

Definições: Cerveja tipo Escura

Definição: Cerveja tipo Escura.
Fabricação: Processo normal de cerveja clara tipo pilsen, porém acrescentado extrato de malte escuro.
Embalagens: Long Neck 355ml, Lata 350ml, Garrafa 600ml.
Ingredientes: Água, malte, cereais não malteados, carboidratos, lúpulo, corante caramelo, 150c antioxidante INS 316, estabilizante INS405, acidulante INS 270 Teor Alcoólico ico: 5,3% vol.
Teor Calórico: 42,9 kcal/100ml.
Prazo de Validade: 6 meses.

Conheça Oettinger Pils da Alemanha e Preços

Da Alemanha, vem as cervejas mais puras do mundo. A Lei de Pureza Alemã (Reinheitsgebot), promulgada em 1516, diz que a cerveja tem que ser composta por apenas 4 ingredientes básicos: água, malte, lúpulo e levedura.

E essa pura pilsen alemã, Oettinger Pils, leva a ferro e fogo essa tradição. É uma cerveja com personalidade, de puro malte e amargor pronunciado.

Tem a refrescância da pilsen, mas sem perder o paladar das pils alemãs, tornando uma cerveja exclusiva e ótima para tomar nesse calor.

Que tal harmonizar ela, com o nossa Lula Dorê ou Canapé de Tomate Seco?

Com 500 ml e 4,7% de teor alcóolico, a media, ela sai por R$ 20,00

Trappistes Rochefort 6

A Rochefort 6 é uma cerveja belga trapista do estilo Belgian Dubbel, produzida pela Abadia de Notre-
Dame de St. Remy.

Mas, o que significa dizer que ela é uma Belgian dobble? A Rochefort 6 é uma cerveja do tipo Ale na
qual o mestre cervejeiro adiciona o dobro da quantidade de malte do que adicionaria a uma cerveja
dita comum. Normalmente são bebidas balanceadas e de teor alcoólico mediano.

Com aroma cítrico de uvas e um leve toque de mel, tem um sabor longo e levemente seco, coloração
vermelho-escura, colarinho denso e persistente, a Trappistes Rochefort 6 é cerveja mais leve feita pela Abadia de Notre-Dame de St. Remy.

Que tal pedir uma Trappistes Rochefort 6 para acompanhar uma das nossas porções frias, azeitonas
pretas temperadas?

Duff Beer, a breja dos Simpsons!

A Duff Beer é a marca de cerveja favorita de Homer Simpson, o paizão da família em “Os Simpsons”. Em 2003, Barth Simpson e seus colegas da Escola Elementar de Springfield fizeram uma ameaça terrorista: todas as crianças também deveriam experimentar a cerveja Duff!!!´

É claro que no mundo real isso não vai acontecer, afinal bebidas alcoólicas são vendidas apenas para maiores de 18 anos! Mas, a cerveja sim, saiu do mundo fictício para o mundo cervejeiro real! As crianças não poderão experimentar, mas os adultos sim!

Duff Beer é uma Premium American Larger. Ou seja, é uma cerveja leve e refrescante, feita para matar a sede e para ser bebida bem gelada. Faz parte do tipo de brejas mais populares dos Estados Unidos, como a Budweiser, a Coors e a australiana Foster’s. No Brasil, as chamadas Pilsen, aquelas mais populares como Brahma, Skol, Kaiser e Antarctica são American Lagers.

Quer experimentar!? Corre para uma cervejeira da sua preferência! O Homer dançou, pois a Duff não é mais exclusividade dele! Já é a preferida de muitos brasileiros!

Cerveja Caseira Primeiros Passos

Como fazer cerveja caseira, por onde começo?

Diversas razões podem nos levar a fazer cerveja em casa. A produção caseira pode ser mais barata do que as cervejas comerciais equivalentes; na produção artesanal, o cervejeiro pode produzir uma bebida mais natural e saudável, pois é facultada a ele a seleção dos ingredientes utilizados, assim como a responsabilidade pela sua procidência; permite também a criação de cervejas que se ajustem ao sabor pretendido, ampliando o potencial gastronômico da bebida.

Acima de tudo, ser um cervejeiro artesanal pode implicar em fazer parte de um ambiente social autêntico e integrado. Muitos cervejeiros se relacionam através de comunidades dinâmicas que refletem a paixão do produtor pela sua obra: a cerveja é o motor de discussões acaloradas e de trocas de experiências nas quais todos saem ganhando. Ser um cervejeiro não é só produzir cerveja, mas produzir com paixão e criatividade, cultivar relações e aprender com elas, criar entretenimento e fabricar cultura.

Para produzirmos uma cerveja artesanal não é necessário ter uma fábrica. Uma cerveja de ótima qualidade pode ser produzida dentro de sua própria cozinha. Para isso, bastam alguns equipamentos e disposição. Apesar de trabalhoso, é um processo simples e, para nós cervejeiros, bastante gratificante! A seguir está descrito de maneira simplificada o processo de produção de cerveja.

MOAGEM

Esta é a primeira etapa. Nela, a cevada maltada é moída, aumentando a eficiência da brassagem. Isso porque, depois de moídos, os grãos do malte têm seu interior exposto para ação de enzimas.

BRASSAGEM

DA brassagem, também chamada de mostura, é quando colocamos o malte moído dentro de uma panela com água e a aquecemos até atingirmos certas temperaturas. Ela visa converter o amido do malte em açúcares menores e quebrar suas proteínas e polipeptídios em pequenas frações, interferindo no corpo, no teor alcoólico e na qualidade da espuma da cerveja. Como cada enzima atua em uma faixa diferente de temperatura, as temperaturas trabalhadas nesta fase definirão muitas características da cerveja. Aqui, devemos mexer constantemente a mistura, distribuindo a temperatura de forma homogênea na panela.

LAVAGEM

Seu objetivo é separar o bagaço do mosto [líquido resultante da brassagem] Nesta etapa, colocamos um fundo falso em outra panela e passamos todo o conteúdo da panela de brassagem para ela. [inclusive o bagaço do malte]
Como o fundo falso permite a passagem apenas do mosto, circulamos este na panela e adicionamos mais água mineral para que ela “lave” o bagaço e absorva os açucares contidos nele. Ao final desta etapa temos o mosto livre de partículas sólidas.

FERVURA

Fervemos então o mosto para eliminar possíveis contaminantes e compostos voláteis indesejados. É também nesta fase que adicionamos o lúpulo à cerveja, extraindo deste o amargor ou o aroma desejado.

FERMENTAÇÃO

Após a fervura, resfriamos o mosto à temperatura ambiente, em seguida transferimos o mesmo para um novo recipiente ao qual adicionamos fermento. Este recipiente é guardado em um refrigerador à temperatura controlada, para que o fermento se mantenha em atividade. O objetivo desta etapa é a fermentação dos açucares pelas leveduras, gerando CO2 e Álcool. O fermento também interfere no aroma da cerveja. Utiliza-se nesta etapa do processo o que chamamos de “Airlock”, que é uma válvula que permite apenas a saída de gases do recipiente fermentador. Desta maneira, elimina gases e aromas indesejados enquanto restringe a entrada de contaminantes.

MATURAÇÃO

Ao final do processo de fermentação, transferimos apenas o líquido [cerveja] para outro recipiente, desprezando o acúmulo de fermento inativo que se concentra no fundo do recipiente. Com isso evitamos a autólise do fermento, que gera sabores indesejados na cerveja.

ENGARRAFAMENTO

Com o final da Maturação, transferimos a cerveja do maturador para outro recipiente, novamente evitando o acúmulo de fermento que se deposita no fundo. Então, adicionamos uma calda de açúcar à cerveja e misturamos. Este açúcar serve como nova fonte de alimento para as leveduras que, ao consumi-lo, serão responsáveis pela carbonatação da cerveja.
O próximo passo é engarrafar a cerveja e armazena-la em um local sem luz e em temperatura compatível ao fermento. Decorridos alguns dias, a cerveja fermentará na garrafa produzindo gás carbônico naturalmente e, enfim, estará pronta para o consumo.

CONSUMO
Agora é só beber!

Como Fazer Cerveja Artesanal: Fácil e Rápido

Para fazer sua própria cerveja não é um bicho de 7 cabeça. Você só precisa escolher sua receita e seguir cada etapa do processo de forma muito simplificada fazer cerveja.

Passos Básicos

primeiro é preciso cozinhar o malte para fazer o mosto transformando o amigo do
malte em açúcar depois ferver este moço por 60 minutos e adicionar lúpulos de amargura e aroma em seguida é preciso resfriar e preparar para a fermentação o quarto passo é a maturação e por último o envase um ponto importante é entender que os volumes variam muito de acordo com os insumos com seu equipamento e processos para essa receita vamos usar como base o kit básico de 20 litros .

Brassagem

brassagem o mosto duração é o nome que se dá o processo de cozimento do malte
boas elmalt tomando cuidado para não transforma lo em pó, a ideia deste processo é facilitar a
extração do açúcar mas se você não ir muito vai dificultar a etapa de filtragem mais à frente dica você pode comprar o malte já moído ou utilizar extrato de malte.
Agora aqueça de 22 a 25 litros de água filtrada na sua panela de brassagem até
alcançar 72 graus celsius use o termômetro para monitorar a temperatura quando estiver na
temperatura certa adicione cuidadosamente o malte já moído quatro quilos de bill 100 e 1 quilo de cara malte e cuide para que a temperatura nunca ultrapasse 68 graus use sua para mexer um monstro de vez em quanto e sempre que o fogo estiver ligado se a temperatura estiver subindo. rapidamente apague o fogo e espere a
temperatura baixar.
Depois de  reacender 60 minutos com a temperatura controlada,
devemos fazer a recirculação por uns 15 minutos retire um pouco de mosto usando
a torneira da panela e com a ajuda de uma escavadeira despejo conteúdo de
volta a idéia é fazer uma espécie de chafariz
espalhando líquido na queda dica a recirculação também pode ser
feita com uma bomba.
Quando mosto começar a ficar mais cristalino, transfira para outra panela se você só tiveram uma panela grande, transfira para outro recipiente e lave a que você já está usando a próxima etapa é a fervura que será de 60 minutos. Aqui é a hora de adicionar os lúpulos primeiros de amargor que mais pro final os de aroma os tempos devem ser controlados portanto prepare o
cronômetro logo no começo da fervura coloque 15 gramas do lúpulo kaskende para dar amargor quando estiver faltando apenas cinco minutos para terminar coloque mais 10 gramas para dar o aroma quando completar uma hora de fervura
desligue o fogo e deixe descansar por 5 minutos.
Depois faça um redemoinho com a ajuda da sua pá para criar uma força
centrífuga para empurrar o Trub ” massa de proteínas que se aglutina durante a fervura”, para o centro da panela esse processo.
Aguarde 5 minutos antes de começar o resfriamento nessa etapa precisamos baixar rapidamente a temperatura do mosto para aproximadamente os 26 graus antes de colocar o fermento. Existem
várias formas de fazer esse processo você pode usar um chiller de contrafluxo ou
um chiller de imersão ou até placas o método mais barato mas não é o mais
fácil é o banho maria.
Coloque a panela dentro de um recipiente maior cheio de gelo a partir desse
processo você deve ter um cuidado extra com a sanitização tudo deve estar limpo
e esterilizado, depois de resfriado despeje o mosto em fermentador devidamente
sanitizado fique atento para não deixar o
trub sair e quando perceber que o material sólido estiver perto da
torneira para transferência e jogue o que restou fora
adicione o fermento feche bem e coloque
o é  airlock “vauvula de fermentação que veda a entrada de ar” também sanitizado e adicione um
pouco de água para que ele funcione de maneira correta o e airlock vai impedir a
entrada de impurezas ou bactérias sem impedir a saída do gás carbônico produzido durante a fermentação.
Oideal é deixar o fermento agir por pelo menos uma semana com a temperatura controlada a 22 graus de você até pode optar por fermentar a temperatura ambiente mas é relativamente barato e
simples usar um termostato isso garante que o fermento irá trabalhar em sua temperatura ideal.
Depois de uma semana baixa temperatura para 10 graus e deixe
maturar por dez dias a maturação fará com que as células de levedura de canto no fundo do
fermentador deixando a cerveja mais cristalina muito cuidado ao movimentar o
balde após a maturação pois a agitação fará a cerveja ficar turva novamente
Depois de dez dias sua cerveja estará quase pronta para consumo agora você precisa decidir como irá envasar se usará garrafas ou post mix, depois de maturada você precisa tirar a cerveja com cuidado para não transferir o fermento junto o mais aconselhado é usar uma mangueira ou ao cifram já devidamente sanitizadas e despejar o conteúdo para outro recipiente também esterilizado, neste novo recipiente que pode ser sua panela de brassagem adicione prime e misture levemente para homogeneizar a mistura.
Dica se preferir pode referendar a cerveja na própria garrafa usando sachês de açúcar
depois disso é só encher as garrafas e tampar uma semana a temperatura ambiente
será o suficiente para que forme gás coloque na geladeira e aproveite
lembre-se de sanitizar as tampinhas também a partir de agora você poderá
degustar a melhor cerveja que existe que é a sua.

Conhecendo Cerveja Artesanal: Processos, Tipos e Preços

Cervejas artesanais vem cada vez mais vêm invadindo o mundo inteiro principalmente aqui no Brasil, Já é comum em diversos bares e restaurantes reservarem um espaço específico para este modelo de cerveja para a pessoa que gosta de olhar as novidades e também degustar os exclusivos sabores da bebida.

Há cada dias mais e mais pessoas estão conhecendo os tipos e variedades da cerveja caseira e se adaptando com tipos como Lager, Ale, Lambic, etc.

No Brasil, a conjunto de cerveja que são fabricadas com um acordo especial e mais prudente acabam sendo chamadas de Cervejas artesanais, na atividade, o certo seria chamá las de cervejas especiais.

No Post Abaixo vamos falar o conceito de cerveja artesanal ou cerveja caseira e mostras muitas informações a respeito desse tipo de bebida.

Conhecendo o que é a cerveja artesanal?

Cervejas artesanais resulta de um método artesanal muito mais cauteloso e prudente de sua fabricação, enquanto as cervejas da indústria tem por propósito a enorme quantidade em grande escala feita com maquinários e muitos empregados.  lúpulo

Em uma escala muito melhor e até de forma exclusiva, a cerveja caseira é idealizada propícia em qualidade e pormenorização, o que precisa de muito mais caprichoso em sua fabricação que é feita de forma cuidadosa acompanhada e controlada pelos produtores

Observando. cada etapa, o mestre cervejeiro, analisa ao ponto de sua produção se o fruto obtido e corresponder as suas expectativas

Além. disso, o seu processo de fabricação tem uma maior lentidão, por que os próprio produtores respeitarem todo tempo de fermentação e amadurecimento da cerveja, sem dependência de produtos químicos para acelerá-los.

Quanto tempo dura a cerveja artesanal?
Validade da cerveja artesanal caseira é de 5 anos, com a minha experiência de nossos seguidores, As cervejas costumam ficarem melhores depois de 2 ou 3 meses engarrafada em temperatura ambiente.

Diferenças entre cerveja ‘normal’ e a artesanal

Claro que existe diferenças entre as duas, a cerveja ‘normal’ é uma cerveja industrializada, aquelas cervejas populares conhecidas no mercado como: Skol, Brahma, Heineken entre outras centenas de marcar, ao passo que a as cervejas produzidas com um trabalho caseiro é tratado de diferentes ingredientes em seu processo, com mais tempo de maturação tratam-se das cervejas artesanais

Cervejas industrializadas utilizam em apreciação 60% de malte e os 40% e o restante corresponde à outros modelos de cereais para que o preço de produção seja o mais baixo possível, afinal uma empresa visa lucro.

Cervejas. industrializadas utilizam em apreciação 60% de malte e os 40% e o restante corresponde à outros modelos de cereais para que o preço de produção seja o mais baixo possível, afinal uma empresa visa lucro.

A cerveja artesanal é feita com maior quantidade de malte, e também leva em seu favor particularidades de sabor e aromas que são preferência dos compradores finais.

Então, ja podemos diferenciá-las na justa questão de que as cervejas artesanais priorizam qualidade, ao contrario que as industrializadas aspiram que é quantidade. As industriais desfruta um tempo de amadurecimento mais curto e presto e as cervejas artesanais tem períodos maiores para sua produção. Com esses detalhes é plausível concluir o porquê as cervejas artesanais tem um quantia mais elevado, no mercado para o consumidor final, do que as industrializadas.

Pelo mundo há mais de 100 tipos de cervejas artesanais. São divididas em três grandes formações:

  • Cervejas ales: uma cerveja imensamente encorpada, a mais complexa dentre as três, neste modelo é as mais populares são stout, english pale ale, trapista;
  • Lagers: são as mais comuns no mundo, é uma cerveja mais leve com caso aos outros tipos. Com Pilsen, schwarbier e American Lager sendo as mais populares
  • Lambics: com sabores únicos e sucessões de fabricação demorado estão entre as com preço mais altos do mundo e no Brasil não é diferente.

Os rótulos das garrafas tem que esta as informações, com relação os ingredientes, local de fabricação, diretor pela produção, fabricação, validade e outras informações que exige a nossa legislação brasileira.

Também é essencial para poder vender o produto, rótulos são responsáveis por induzir o consumidor a comprar o produto

Cervejas artesanais podem ser fabricadas para serem consumidas em microcervejarias, que são pequenas cervejarias com instalações que proporciona o consumo no local e até o envasamento para consumo em outros lugares.

Qual é o preço de uma Cerveja artesanal?

Uma cerveja que custa em media R$ 15 a 20 reais ao consumidor final. E considerando que o markup do supermercado e outros estabelecimentos é 35%, a cerveja que é produzida na região do Sudeste e vendida sem arrolamento em outros estados. Descontando os tributos que as cervejarias artesanais pagam, sobra muito pouco cerca de 2,00.

Processo de produção da cerveja artesanal

A cerveja precisa de diversos ingredientes para sua manufatura: são eles o malte, lúpulo, fermentadores e saliva. A cevada, por exemplo, é um grão equipolente ao trigo, o com certeza passa por um método de conversão em malte antes de sua realização. A primeira etapa para a prática de uma cerveja de qualidade é a malteação, pois é neste momento em que se define o tipo de copinho que será produzida.

Esse processo acontece após a colecta da cevada do liça, que é levada as maltearias. Neste espaço ela é induzida a iniciar uma geminação, após um período certo, essa geminação é interrompida por um aquecimento por estufa
Após. o aquecimento é encaminhada a torrefação, podendo deixar por uma torrefação mais branda ou até mais encorpado. Isso origina diferentes classes de cevada maltada, com inesperados colorações, o que interfere na qualidade da cerveja
O. lúpulo trata-se de uma plano, que é o espécia responsável por dar apetite à cerveja, principalmente o amargura. Cada lúpulo possui sabores e características próprias. dessa arte a quantidade utilizada influenciará no resultado final, beneficiando sobretudo na conservação da cerveja
A. levedura é um pessoa responsável pela produção do dióxido de carbono e do entorpecente da cerveja. As leveduras possuem diferentes tipos, são incumbidos do processo de fermentação para a bebida, podendo oferecer sabores mais ou salvo marcantes.

Para se produzir uma cerveja artesanal, inicialmente deve ser evidente qual a receita da cerveja que busca ser feita com relação ao teor funesto, cor e amargor por determinação.

Processo de Moagem

A moagem é o primeiro passo a ser feito para produção artesanal, nesta etapa a crusta “casca” dos grãos são esmigalhados e o amido será desabrochado preservando a casca.

O amido exposto durante o acordo de mosturação, fará as enzimas atuarem em cima do grão de amido, quebrando-o em diferentes amostras de cadeia, fermentescíveis ou não

A moagem bem executada converte-se em uma boa filtrabilidade e clarificação do mosto, como também menos adstringência dentro do mosto, pois a Carregando… origina-se da casca.

Processo de Brassagem

Fazendo o processo de realização, após a moagem e exibição do amido, é momento a brassagem, favorecendo a modos de enzimas na fracionamento de açúcares não fermentáveis em fermentáveis. Esse modo de brassagem possui quatro etapas: mosturação, filtração, exaltação e resfriamento.

A Mosturação

A mosturação pode durar de 60 a 90 reduzidos, o malte moído é composto com água aquecida com heterogêneos temperaturas controladas, pois nesta etapa o malte é hidratado enquanto que as enzimas são ativadas, favorecendo a remanejamento de amido em açúcares fermentáveis.

A Filtragem

Na filtração é separada a parte da lampejo açucarada do bagaço e denaturezaigual as impurezas do mosto, por meio de um procedimento de clarificação ou recirculação. Esta fase, apesar de lenta é de extrema recurso para a qualidade do item final.

Quando o mosto se fascinar mais límpido ocorre a dose de lavagem para que os açúcares residuais do malte sejam extraídos através de alta-rodas temperaturas, e em legitimada o mosto é apresentado na tina de agitação.

A Fervura

A intensa fervura, tem por meta esterilizar o mosto, isomerizar o lúpulo, que é enquanto o lúpulo libera suas enzimas e óleos essenciais que dão sabores diferenciados as cervejas, parágrafo é importante para refrear a densidade inicial da copinho e evaporar compostos indesejáveis da mistura.

Há os lúpulos que conferem amargor, e os que Carregando… aroma, sua ordem de Carregando… à mistura parte da Carregando… de cada cervejeiro, Carregando… os lúpulos de Carregando… são adicionados 60 Carregando… antes do termino da Carregando… enquanto que os Carregando… aromáticos são acrescidos nos 15 Carregando… finais a fervura.

O Resfriamento

O resfriamento é uma dose importante para que o mosto atinja a temperatura exemplo para adição de fermento e evitar a impureza do mosto. A ares escolhida dependerá do tipo de fermentação desejada

Processo de Fermentação

Podendo durar de 5 a 10 dias, nesta etapa inicia a difusão de leveduras, o consumo de açúcares fermentáveis e a construção do gás carbônico, aguardente e alguns ácidos orgânicos
Neste procedimento é necessário que haja um rédea da temperatura para que não afete no resultado final da copinho.

Processo de Maturação

Etapa essencial para que a sua cerveja atinja seu equilíbrio, a amadurecimento resulta no amadurecimento dos grupos responsáveis pelo aroma, peculiaridade e formação de ésteres, pode durar em apreciação 10 dias.

Processo do Envase

Este é o momento do engarrafamento da cerveja, precisa ser bem pronto para evitar contato da cerveja com oxigênio do ar, pois isso pode descompor alterações no paladar, turbidez e coloração da cachaça.

Conclusão do Mestre Cervejeiro

Com este artigo você pôde ver como a cerveja artesanal apesar de possuir um despretensioso processo de produção, necessita de muito cuidado, estimação e também dedicação do produtor

Apesar do seu custo ornamentado, cada copo valerá o dinheiro  gasto pois essas são produzidas a desertar de um processo com excelente mais cuidado e ainda ajudam muito a cárcere local de produção.

 

 

Chega ao Fim Mestre Cervejeiro 2018

A Final do Eisenbahn Mestre Cervejeiro foi do extensão da edição de 2018, gigante!

O reality show da Eisenbahn foi bem produzido e expôs conteúdos relevantes para os arrebatados por cerveja artesanal de definição.

Alguns temas foram: 

A Berliner Weisse
Ingredientes
Escolas Cervejeiras
Estilos Cervejeiros
Cerveja Colaborativa
Dunkel vs Schwarzbier
Eisenbahn Oktoberfest

Com certeza quem assitiu todos as etapas dessa edição , ou ainda irá convir pois eles estão aqui disponíveis para você assistir a certo momento, ficou ou virará ainda mais fã de copinho artesanal ou se até está no início da amargura, foi ou será “beer evangelizado”

Final do Eisenbahn Mestre Cervejeiro 2018 : Bebida democrática

*Contem Spoiler* A melhor Berliner Weisse do programa, que será feita pela Eisenbahn em uma difusão especial, foi elaborada e feita por Anne Galdino de 36 anos da bazófia de Teresina no Piauí .Na,minha opinião dos padrões quebrados: que cerveja boa acurada vir do Sul e que mentor cervejeiro é uma diretor masculina.

A bebida mais democrática do mundo se modificando cada vez mais democrática em terras brasileiras.

Assista o Episódio Final do Eisenbahn Mestre Cervejeiro 2018: