Category Archives: Como Fazer

Como fazer o envasamento da cerveja artesanal

Finda a fermentação, é necessário engarrafar a cerveja antes de consumi-la. Para além de colocar a cerveja em garrafas, é necessário gaseificá-la para que fique com o gás que tanto apreciamos. Para conseguir o gás adiciona-se algum açúcar imediatamente antes do engarrafamento. Este açúcar irá sofrer uma segunda fermentação na garrafa que irá criar o gás da cerveja.
Usar de preferência garrafas de vidro de cor castanha ou verde. As garrafas, bem como as cápsulas, deverão ser previamente lavadas, desinfectadas e passadas por água.

envasamento

Equipamento necessário:

—Balde ou balde de engarrafamento.
—Sifão + Válvula de engarrafar
—Capsulador
—Capsulas (caricas) e garrafas

Instruções

1 — Selecionar o grau de carbontação desejada (ver abaixo) . Dissolver o açúcar necessário em 200 mL (aprox. 1 copo) de água quente. Deixar arrefecer.

Grau de carbonatação BaixoMédioElevado
Teor de açúcar 5 g/L 6 g/L7 g/L

Caso não possua uma balança pode fazer uso de pacotes de açúcar. Por exemplo, para 23 litros de cerveja com cabonatação média, 6 g/L, necessitamos de 138 g de açúcar. Usando pacotes de 8g seriam necessários 138 / 8 = 17,25 pacotes, arredondando 17 pacotes de açúcar.

2 — Introduzir num segundo fermentador ou balde de engarrafamento, a solução de açúcar para a gaseificação da cerveja.

3 — Transferir com o auxilio de um sifão a cerveja para o segundo fermentador ou balde de engarrafamento. Esperar 10-15 minutos para que o açúcar se difunda completamente na cerveja.

4 — Transferir a cerveja açucarada para as garrafas com o auxílio de um sifão acoplado a uma válvula engarrafamento, ou usando a válvula incorporada no balde de engarrafamento.

5 — Encapsular as garrafas. O uso de capsuladores manuais é muito fácil: colocar a capsula na garrafa, apoiar o capsulador na garrafa, baixar ambas as alavancas e … já está!

— Guardar as garrafas ao abrigo da luz e calor excessivo.

— Aguardar pelo menos uma semana para a carbonatação (gaseificação) da cerveja. A carbonatação fica completa normalmente após duas, três semanas.

… e chegou a grande hora de disfrutar com os seu amigos de uma cerveja especial produzida por si. SAÚDE!

Sinfonamento Cerveja Artesanal

O melhor método para transferir cerveja entre fermentadores ou para engarrafar consiste no uso de um sifão. Um sifão consiste num tubo encurvado que serve para transferir um líquido de um ponto mais elevado para outro mais baixo. O funcionamento do sifão assenta no princípio dos vasos comunicantes. Para iniciar o funcionamento do sifão é necessário ferrá-lo, ou seja, enchê-lo de líquido fazendo sucção pela extremidade mais baixa. Para efectuar esta sucção não use a boca, pois poderia contaminar a cerveja. Use uma seringa de alimentação (100 mL), devidamente deisnfectada, que pode adquirir em qualquer farmácia. O próprio sifão deverá também ser limpo e desinfectado antes da sua utilização.

Encaixar, puxar e sifonar!

Para além dos cuidados de higiene e desinfecção, é também necessário ter cuidado para não oxidar a cerveja. A oxidação ocorre por contacto com o oxigénio do ar e tem como consequência a degradação do aroma e sabor da cerveja e encurtar o seu tempo de vida. Para minimizar a oxidação deverá colocar a ponta da mangueira do sifão junto ao fundo do recipiente para o qual vai transferir a cerveja. Deste modo, a ponta da mangueira irá manter-se abaixo da superficie do líquido e minimizar o risco de oxidação.

Higiene e Desinfecção quando for fazer cerveja

O cuidado mais importante a ter na elaboração de cerveja é a higiene e desinfecção de todo o equipamento. O mosto de cerveja é um meio extremamente rico em açúcares e compostos azotados, ou seja o paraíso para qualquer microorganismo. A própria cerveja também é bastante susceptível à acção de microorganismos, como é o caso de bacterias acéticas que transformam o álcool em ácido acético, ou seja, azedam a cerveja. Para evitar que se desenvolvam microorganismos, todo o material (fermentadores, termómetros, densímetros, sifões, garrafas, capsulas, etc.) deverá ser escrupulosamente limpo, desinfectado e passado por água.

Beer bottles sanitization and hygiene at home. Simple home brewing equipment, beer bottle washer and bottles drying rack.

Limpeza do local da fabricação

Todo o equipamento deverá estar perfeitamente limpo, sem depósitos de sujidade, antes de ser usado. Aconselha-se que logo após o uso se lave convenientemente todo o equipamento e passe por água.

Desaconselha-se o uso de detergentes na limpeza do equipamento. Os detergentes perfumados poderão contaminar a cerveja com aromas completamente indesejados. O minimo resíduo de detergente poderá ser detectado a nível do aroma e sabor e pode também arruinar a espuma da cerveja. Caso use detergentes, escolha detergentes não perfumados e à base de fosfatos, que são relativamente fáceis de remover, e deverá passar o equipamento várias vezes por água até remover o mais ténue resíduo destes produtos.

Pode usar lixívia* diluída (5mL por litro) na limpeza do equipamento. Este produto permite remover depósitos e manchas de equipamento de plástico e vidro. Após removida a sujidade passe o equipamento por água limpa. Por ser corrosiva, a lixívia não pode ser usada na limpeza de cobre ou latão. Pode ser usada em aço inox por periodos de tempo limitados (nunca mais de meia hora).

Para a remoção de sujidades mais dificeis pode usar-se soda cáustica. Este produto é normalmente vendido em drogarias na forma de sólido granulado. Tenha muito cuidado a manipular a soda cáustica, trata-se de um produto extremamente corrosivo e por atacar a pele aconselha-se o uso de luvas e protecção para os olhos. Uma concentração de 1 g de soda por litro de solução de limpeza é suficiente para a maioria das situações. Após removida a sujidade passe o equipamento por água limpa. Não usar em alumínio, latão ou cobre.

Desinfecção

O equipamento depois de limpo deve ser desinfectado antes de contactar com o mosto/cerveja. Para este efeito é necessário mergulhar o equipamento numa solução desinfectante que garanta a eliminição dos microorganismos. Para este efeito usa-se uma solução diluída de lixívia*, 5mL de lixívia por litro de água. O equipamento deve ser mergulhado nesta solução durante 20 minutos. Muitos cervejeiros caseiros preparam a solução de desinfectante no próprio fermentador, onde mergulham o restante equipamento (colher, borbulhador, termómetro, densímetro, etc.). Deste modo todo o equipamento, incluindo o próprio fermentador ficam desinfectados.

Antes de ser usado, o equipamento e garrafas devem ser passados por água limpa!

* Não usar lixivias perfumadas, com detergentes ou contendo qualquer aditivo (p. ex. agentes protectores para roupa.).

Engarrafar cerveja caseira

Finda a fermentação é necessário engarrafar a cerveja antes de consumi-la. Para além de colocar a cerveja em garrafas, é necessário gaseificá-la para que fique com aquela dose certa de gás que tanto apreciamos. A forma mais prática de gaseificar a cerveja consiste em adicionar algum açúcar imediatamente antes do engarrafamento.

Uma vez que a nossa cerveja não foi filtrada nem pasteurizada contém leveduras em suspensão. Ao ser engarrafada com açúcar, as leveduras presentes na cerveja vão fermentar o açúcar adicionado, dentro da garrafa, de onde o gás resultante não pode escapar, originando uma bebida gaseificada. A esta fermentação chama-se fermentação secundária e à cerveja assim obtida de dupla fermentação. Esta técnica é ainda hoje usada por muitas das melhores cervejas do mundo, nomeadamente cervejas Belgas e Alemãs. Devido à fermentação secundária, forma-se um depósito no fundo da garrafa constituído principalmente por leveduras. Este depósito não representa nenhum problema se consumido, mas caso passe para o copo confere à cerveja um aspecto turvo. Assim, para poder servir uma cerveja límpida recomenda-se que mantenha sempre as garrafas na vertical e que ao servir tome algum cuidado para não perturbar a camada de depósito no fundo da garrafa.

O que precisa para Engarrafar:

—Segundo fermentador ou balde de engarrafamento.
—Sifão
—Válvula de engarrafar
—Capsulador
—Capsulas (caricas) e garrafas

Instruções de comoEngarrafar

— Dissolver em cerca de 200 mL de água quente o açúcar necessário para o grau de carbonatação desejada (ver abaixo). Deixar arrefecer.

Grau de carbonatação BaixoMédioElevado
Teor de açúcar 4 g/L 5 – 6 g/L7 g/L

Caso não possua uma balança pode fazer uso de pacotes de açúcar. Por exemplo, para 23 litros de cerveja com cabonatação média, 5 g/L, necessitamos de 115 g de açúcar. Usando pacotes de 8g seriam necessários 115 / 8 = 14.4 pacotes, arredondando 15 pacotes de açúcar.

— Adicionar num segundo fermentador ou balde de engarrafamento, a solução de açúcar para a carbogaseificação da cerveja.

— Transferir com o auxilio de um sifão a cerveja para o segundo fermentador ou balde de engarrafamento sem arrastar o sedimento que fica no fundo do fermentador.

— A ponta do sifão deverá ficar junto ao fundo, fazendo com que a cerveja ao entrar provoque um movimento giratório que garante uma mistura homogénea com a solução açucarada.

— Esperar 10-15 minutos para que o açúcar se difunda completamente na cerveja.

— Transferir a cerveja açucarada para as garrafas com o auxílio de um sifão acoplado a uma válvula engarrafamento, ou usando a válvula incorporada no balde de engarrafamento.

— Deve usar-se garrafas resistentes de cor castanha, de preferência garrafas de tara retornável (mais resistentes). As garrafas, bem como as cápsulas, deverão ser previamente lavadas, desinfectadas e passadas por água.

— Encapsular as garrafas.

— Guardar as garrafas ao abrigo da luz e calor excessivo.

— Aguardar pelo menos uma semana para a carbonatação (gaseificação) da cerveja. A carbonatação fica completa normalmente após duas, três semanas.

e chegou a grande hora de desfrutar com os seu amigos de uma cerveja especial produzida por si. SAÚDE!

Como Fazer cerveja de Extrato Malte e Lúpulo

Fazer cerveja a partir de extrato de malte é um pouco mais complicado que fazer a partir de kit, mas não envolve a complexidade e equipamento necessários para a brassagem do malte em grão. Trata-se de uma técnica intermédia entre estas duas abordagens. O ponto de partida é o extrato de malte, ou seja os açúcares do malte, e para construirmos o mosto teremos que dissolver o extrato e ferver adicionando lúpulo. Poderá ser usado um pouco de malte de especialidade para aumentar a complexidade  e conferir cor e aroma à cerveja.


Equipamento necessário

Equipamento necessário
  • Panela
  • Termómetro
  • Serpentina de arrefecimento
  • Saco de musselina
  • Fermentador (com borbulhador)
  • Bomba de ar e pedra difusora

Ingredientes

Variam consoante a receita

Ingredientes puro malte
  • Extracto de malte (xarope ou pó)
  • Lúpulo (flor ou pellets)
  • Maltes de especialidade moídos.
  • Outros (açúcar, especiairias, frutos, etc.)

Infusão

Caso a receita que está a usar não inclua malte de especialidade avance para o passo seguinte.

  • Aqueça 2 a 5 litros de água a 70ºC
  • Introduza o malte moído num saco de musselina e mergulhe na água quente.
  • Deixe ficar em infusão 20-30 minutos mexendo de vez em quando.
  • Retire o saco com o malte e escorra.

Dissolução do extrato de malte

  • Deite o conteúdo das latas de extrato de malte (ou o extrato em pó) numa panela. Dissolva completamente o extrato de malte com o auxilio de água quente. Caso tenha feito infusão de malte de especialidade dissolva o extracto nessa água.
  • Adicione água até atingir o volume total da cerveja.
  • Deite mais 10% de água para compensar as perdas durante a fervura

Fervura

  • Aqueça a panela até levantar fervura. Cuidado para não deitar por fora!
  • Adicione o lúpulo de amargor . Comece a contar o tempo de fervura.
  • Próximo do final da fervura (os tempos são indicados na receita) adicione o lúpulo de aroma.
  • Final da fervura. Apague o lume.

Arrefecimento

  • O mosto deve ser arrefecido até uma temperatura suficientemente baixa para se poderem adicionar as leveduras (abaixo de 25 ºC).
  • Preferencialmente use uma serpentina onde se faz passar água fria para arrefecer rapidamente o mosto.
  • Depois de arrefecer transfira o mosto para o fermentador deixando o lúpulo e o “trub” (precipitado de proteínas, lúpulo, etc.) na panela.

Fermentação

  • Inocule as leveduras, mexa bem.
  • Areje bem o mosto de preferência com uma bomba e difusor de ar.
  • Deixe a cerveja fermentar até cessar a actividade no borbulhador.
  • Transfira a cerveja para o fermentador de guarda e deixe maturar algumas semanas (opcional).
  • Engarrafe a sua cerveja